Enviar uma pergunta? CLICK AQUI
Seg - Sexta: 7:30 - 17:00
Sáb-Dom Fechado
3262 7482 - 3262 7483
16 99781 3817
16 99742 1727
Rua Barão do Rio Branco, 347 - Centro
Itápolis/SP

G1 GLOBO (Tudo Diário)

Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
  1. Bom dia. Veja o que você precisa saber para começar o dia bem informado. O Fantástico revela novos detalhes do caso Henry. Documentos mostram que o menino foi levado ao hospital um dia depois das supostas agressões de Dr. Jairinho relatadas pela babá. Tem estreia no G1: o podcast 'À Mão Armada' investiga a política armamentista do governo Bolsonaro. O estudo final do Butantan traz boas notícias sobre a CoronaVac. E saiba o que muda a partir de hoje na lei de trânsito. Caso Henry O Fantástico revelou ontem que, um mês antes de morrer, o menino Henry Borel foi levado ao hospital pela mãe. Na véspera, a babá alertara Monique sobre supostas agressões do Dr. Jairinho ao menino. Henry sentia dores, e documentos do hospital indicavam que ele mancava. Na conversa com os médicos, Monique disse que o filho caiu da cama. Esse episódio não foi citado nos depoimentos à polícia e pode ser a prova definitiva de que o garoto sofria, sim, maus-tratos dentro de casa. Leia mais. O jornalismo da Globo também teve acesso aos laudos das perícias feitas no apartamento de Monique e Jairinho, onde Henry foi achado morto. Assista abaixo: Caso Henry: Fantástico tem acesso aos laudos de duas perícias realizadas no apartamento de Monique e Jairinho Mudança no Sisu Os alunos reclamaram, e o Ministério da Educação decidiu retomar o sistema de notas de corte do SIsu que era usado até 2019. O modelo adotado no ano passado, e que será abandonado, foi chamado de "dupla classificação" e provocou muitas críticas porque inflava as notas de corte. Este texto explica o sistema e o que muda agora. As inscrições do Sisu vão até quarta. CoronaVac O estudo final do Butantan indica que a eficácia da Coronavac é maior do que nos resultados iniciais divulgados entre dezembro e janeiro. Clique aqui e entenda. E a cidade de Serrana, no interior de SP, concluiu a vacinação em massa com 98% do público-alvo imunizado. O município foi palco de um estudo para saber se a vacina ajuda a reduzir a transmissão do coronavírus. Cheios de esperança, os moradores já fazem planos para a retomada. Assista abaixo: Moradores de Serrana, SP, celebram fim da vacinação em massa contra Covid-19 Números da Covid O Brasil chegou a 353 mil mortes, com uma média móvel de 3.109 por dia na última semana. É o segundo maior número registrado desde o início da pandemia. Até agora, 11% da população tomou a primeira dose da vacina. Veja o mapa. Vacinação contra gripe A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe, começa nesta segunda-feira e vai até 9 de julho. Excepcionalmente neste ano, idosos não serão os primeiros a serem imunizados para evitar conflito com o calendário de vacinação contra a Covid-19. Veja abaixo como foram divididos os três grupos prioritários: 1ª etapa — de 12 de abril a 10 de maio: crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde 2ª etapa — de 11 de maio a 8 de junho: idosos e professores 3ª etapa — de 9 de junho a 9 de julho: demais grupos prioritários Restrições em SP O estado de São Paulo volta à fase vermelha hoje. A fase emergencial, iniciada em 15 de março, terminou. Algumas restrições como o toque de recolher das 20h às 5h, foram mantidas, assim como o rodízio noturno na capital. Veja o que abre e o que permanece fechado. O Assunto Em 2020, o Censo foi adiado pela pandemia e, agora, está sob o risco de nova suspensão – dessa vez, por asfixia de recursos. Ouça abaixo e entenda. Kajuru e Bolsonaro O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou um áudio de uma conversa com Jair Bolsonaro. O presidente diz temer o relatório, que chamou de "sacana", na CPI da Covid e reclamou que a comissão só vai investigar o governo federal. Bolsonaro pediu ao parlamentar para "fazer do limão uma limonada", e Kajuru respondeu que vai se "esforçar". Eleições Peru O ex-banqueiro Guillermo Lasso foi eleito presidente do Equador. O integrante da direita conservadora derrotou o economista de esquerda Andrés Arauz no segundo turno das eleições. Pátria Armada, Brasil O primeiro episódio do novo podcast do G1, 'À mão armada', lembra dois episódios que têm relação com a atual política armamentista do governo Bolsonaro: a votação do Estatuto do Desarmamento, em 2003, e o roubo da moto de um até então desconhecido parlamentar, em 1995. O novo podcast é apresentado pela repórter Sônia Bridi e será publicado sempre aos domingos. Ouça abaixo: Lei de trânsito As mudanças na lei de trânsito aprovadas pelo Congresso no ano passado começam a valer hoje. A principal é a ampliação de 20 para 40 pontos o limite para a suspensão da CNH. O documento agora valerá por 10 anos. Veja aqui todas as novidades. Paredão do BBB Arthur, Fiuk e Thaís estão no paredão. Thaís foi indicada pelo líder Caio. Fiuk foi direto para o paredão após perder prova do líder, e Arthur foi eleito pela casa. Quem deve ser eliminado na terça? Vote aqui. E o Globoplay estreia no dia 29 a série documental 'A Vida Depois do Tombo', que narra a trajetória de Karol Conká, eliminada do BBB em fevereiro com uma rejeição recorde de 99,17%. Nudes para fechar as contas Na crise gerada pela pandemia, é cada vez mais comum encontrar quem esteja considerando vender seus próprios “nudes” para pagar os boletos. Na teoria, é mais simples do que parece: o site OnlyFans reúne milhares de usuários dispostos a pagar pela foto de alguém pelado. Mas quanto isso rende? Não há perigo ou perrengue? Veja o vídeo abaixo sobre o tema. Dá para ganhar dinheiro no OnlyFans? Viu isso? Circulam nas redes sociais vídeos que mostram peixes nadando no Rio Pinheiros, em SP. Veja abaixo. Contaminado por esgoto, o rio foi considerado morto e há anos passa por um complexo processo de despoluição. O governo de SP confirma que as imagens são reais e diz que investiga a origem dos cardumes. Vídeo mostra peixes no Rio Pinheiros
  2. É possível recuperar a numeração de três formas diferentes, duas por sistemas, e uma presencial em unidades de atendimento. Só há necessidade do recibo em caso de retificação. O preenchimento do número do recibo da declaração de 2020 não é obrigatório para o Imposto de Renda 2021. Porém, você precisará da numeração caso necessite realizar uma declaração retificadora neste ano. O envio do IR começa em 1º de março e vai até 30 de abril. SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2021 Com o número do recibo, é possível elaborar a retificação e acompanhar, pela internet, o andamento do processo. É possível recuperar o recibo de três formas diferentes: No computador ou dispositivo móvel que foi utilizado para enviar a última declaração; No portal e-Cac; Pessoalmente nas unidades da Receita Federal, mediante agendamento prévio. Ao abrir a versão do programa usada para preencher e enviar a declaração, o próprio sistema informa o número do recibo. Também é possível, através dele, imprimir o comprovante para mantê-lo arquivado em papel. Os dados também ficam gravados no disco rígido do computador que foi utilizado para enviar a declaração. Basta entrar em Arquivos de Programa e procurar pela pasta do programa da Receita Federal. A Receita não fornece cópias de recibos de entrega de declarações por e-mail, ou por canal de atendimento telefônico. Porém, ela pode ser obtida no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte, o e-CAC. Para acessá-lo, porém, o contribuinte já precisa possuir um certificado digital ou código de acesso gerado anteriormente. Se por estes dois meios o contribuinte não conseguir recuperar o recibo da declaração anterior, resta apenas procurar pessoalmente a Receita Federal. Para saber qual a unidade de atendimento ao contribuinte mais próxima, basta consultar o site do órgão. Veja a lista de unidades. Atenção: em muitos locais, o atendimento está restrito ou suspenso em decorrência a pandemia do coronavírus. Entre em contato com a agência antes de dirigir-se ao local. A Receita orienta a levar um pendrive para que a cópia digital seja gravada. Caso o contribuinte esqueça, é possível imprimir no local, mas há custos neste caso. VÍDEOS: tudo sobre o Imposto de Renda 2021 a
  3. Homem usou um lápis para dominar e ameaçar funcionária da GOL. Um homem foi preso na noite deste domingo (11) após fazer refém uma funcionária da empresa aérea Gol no Terminal 2 do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Não ficou claro as razões que levaram o rapaz a dominar e ameaçar uma mulher. De acordo com imagens postadas em redes sociais, ele exigia a presença da Polícia Federal (PF) para se entregar. Inicialmente, testemunhas relataram que o homem estava armado com uma faca. Mas o rapaz, segundo a polícia, usou um lápis para ameaçar a funcionária da companhia aérea. Os agentes da PF negociaram com o homem e ele se rendeu, liberando a refém sem ferimentos. Ela passa bem, segundo a PF e a companhia aérea. A PF informou que o homem, que integra a polícia do Paraná, teve um surto. Nota da GRU Airport A GRU Airport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, informa que na noite de 11 de abril os órgãos responsáveis pela segurança do Aeroporto foram acionados para controlar um passageiro que, utilizando uma caneta, fez uma tripulante como refém em um dos portões de embarque do terminal 2. A ocorrência foi controlada em poucos minutos pela Polícia Federal, em total segurança e não houve feridos. O incidente não impactou as atividades e as operações do aeroporto. O passageiro foi encaminhado para delegacia e as causas da ocorrência estão sendo apuradas pelas autoridades competentes. Nota da companhia aérea GOL A GOL está ciente do ocorrido no Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU Airport) hoje e informa que está dando todo o suporte necessário à colaboradora, que não sofreu quaisquer ferimentos e encontra-se bem. A Polícia Federal está no comando das investigações e a Companhia está à disposição para prestar todo o suporte necessário. A ocorrência ficou restrita à sala de embarque do aeroporto e o envolvido no caso não era passageiro da GOL em nenhum dos seus trechos de origem ou destino.
  4. Vítima tinha 37 anos e foi assassinada no bairro Jardim da Glória. Um homem foi morto com 16 tiros nas costas, no bairro Jardim da Glória, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite deste domingo (11). De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima tinha 37 anos. Uma ligação anônima levou os militares até o local do crime, na Rua São Geraldo. Segundo o relato feito à PM, três homens estavam discutindo. Um deles sacou uma arma e atingiu a vítima, que caiu de um barranco. Victor Tadeu Moreira não resistiu aos ferimentos. A perícia esteve no endereço e o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Testemunhas disseram aos policiais que o homem era dependente químico e tinha desavenças com um dos suspeitos do crime. Até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso. Vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos dias:

  5. Desde 1940, o Censo é realizado pelo IBGE a cada 10 anos. Em 2020, foi adiado pela pandemia e, agora, está sob o risco de nova suspensão – dessa vez, por asfixia de recursos. A pesquisa, principal radiografia da população brasileira, foi orçada, ainda em 2019, em R$ 3,4 bilhões. Sofreu corte seguido de corte, e na versão final do Orçamento de 2021 aprovado pelo Congresso chegou a seu número final: minguados R$ 71,7 milhões. Você pode ouvir O Assunto no G1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou no sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio. A pandemia já atrasou, em um ano, a única radiografia completa da população brasileira, feita a cada década, desde 1940. E ainda impõe dificuldades sanitárias à realização dessa ampla e detalhada pesquisa do IBGE. Mas o que realmente ameaça sua sobrevivência é a asfixia de recursos. Com custo estimado, ainda em 2019, de R$ 3,4 bilhões, o Censo Demográfico foi sendo lipoaspirado pelo Executivo e pelo Legislativo até ficar, no recém-aprovado Orçamento de 2021, com minguados R$ 71,7 milhões, valor que inviabiliza o levantamento. Um falso barato que sairá caríssimo, alerta o economista Sérgio Besserman, presidente do IBGE entre 1999 e 2003, hoje integrante da Comissão Consultiva do Censo. Entrevistado por Renata Lo Prete neste episódio, ele começa por lembrar do básico: “Além de vital para a elaboração e a eficiência de qualquer política pública, o Censo serve de base para outras pesquisas. Sem ele, vai se eliminando a racionalidade”. Para além desse aspecto, estamos falando de um direito da cidadania, em especial diante da devastação do último ano: “A sociedade brasileira precisa saber o que aconteceu com as populações mais vulneráveis e com o sistema de saúde, balisada pelas informações censitárias”. Participa também Lucianne Carneiro, repórter do jornal Valor Econômico. Ela trata da demissão da presidente do IBGE e do cancelamento do concurso que recrutaria mão-de-obra para o Censo, além de pesar argumentos favoráveis e contrários à sua realização enquanto o país estiver pouco vacinado e com o contágio nas alturas. O que você precisa saber: Após pedir exoneração, presidente do IBGE se despede por carta IBGE suspende provas de concurso para mais de 204 mil vagas para o Censo 2021 Entenda a importância do Censo; corte no Orçamento ameaça pesquisa VÍDEO: Censo é essencial para políticas públicas, mas corre riscos O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Glauco Araújo, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Giovanni Reginato. Apresentação: Renata Lo Prete. Comunicação/Globo O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.

  6. Ministério da Saúde alterou ordem dos grupos prioritários a fim de evitar conflitos com o calendário de vacinação contra a Covid-19, que acontece paralelamente. Vacina contra a gripe começa nesta segunda (12). Anselmo Cunha/PMPA A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o vírus da gripe, começa nesta segunda-feira (12) e vai até 9 de julho. Excepcionalmente neste ano, idosos não serão os primeiros a serem imunizados para evitar conflito com o calendário de vacinação contra a Covid-19. A vacinação contra a gripe será dividida em três grupos prioritários: 1ª etapa — de 12 de abril a 10 de maio: crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde; 2ª etapa — de 11 de maio a 8 de junho: idosos e professores; 3ª etapa — de 9 de junho a 9 de julho: demais grupos prioritários; O governo federal recomenda que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe. A recomendação é que haja um intervalo mínimo de 15 dias entre a aplicação das duas vacinas. 'Recomenda-se um espaço de 14 dias entre as vacinas contra Covid e influenza', afirma epidemiologista Campanhas simultâneas O Ministério da Saúde realiza todos os anos, a partir do começo do outono, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Neste ano, o Governo terá o desafio de coordenar a vacinação contra a gripe e ao Covid-19 ao mesmo tempo. Vacinação contra gripe na cidade de SP será feita em escolas e estabelecimentos de educação Covid-19 e gripe: 6 respostas sobre a vacinação simultânea prestes a começar no Brasil Para evitar aglomerações nos postos de saúde e cruzamento entre os públicos-alvo da vacina contra a gripe e contra o coronavírus, foram feitas adaptações na ordem dos grupos prioritários a serem vacinados. A vacinação começa no dia 12 de abril e será dividida em três grupos prioritários, distribuídos de forma escalonada. Primeiro, serão vacinadas as crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Em seguida, será a vez dos idosos e dos professores e, por último, os demais grupos. O público-alvo é estimado em 79,7 milhões de brasileiros, e a meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários. Excepcionalmente este ano, pessoas com mais de 60 anos não serão o primeiro grupo a ser imunizado contra a gripe para evitar conflito com o calendário de vacinação contra a Covid-19, que estará acontecendo paralelamente. Caso a pessoa se enquadre dentro do grupo prioritário das duas vacinas, o Ministério da Saúde recomenda que seja tomado primeiro a vacina contra a Covid-19, e depois a vacina contra a gripe. É necessário dar um intervalo mínimo de 14 dias entre as duas vacinas porque ainda não se sabe os efeitos da coadministração simultânea dos dois imunizantes. Grupos prioritários A OMS (Organização Mundial da Saúde) definiu como grupos de elevada prioridade para a vacinação os profissionais da área da saúde e os idosos. Em seguida, sem ordem de prioridade, vêm as crianças de 6 meses a 5 anos, as gestantes e os portadores de determinadas doenças crônicas. No Brasil, outros grupos também serão contemplados na campanha deste ano. Fazem parte do grupo prioritário, segundo o Ministério da Saúde: Crianças entre 6 meses e 6 anos de idade Gestantes e puérperas Povos indígenas Trabalhadores da saúde Idosos com 60 anos ou mais Professores das escolas públicas e privadas Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais Pessoas com deficiência permanente Forças de segurança e salvamento Forças Armadas Caminhoneiros Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso Trabalhadores portuários Funcionários do sistema prisional Adolescentes e jovens entre 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas População privada de liberdade Veja mais VÍDEOS sobre vacinas:

  7. Veja passo a passo para pedir a revisão. Nova rodada do Auxílio emergencial começou a ser paga no dia 6 de abril. LEONARDO SÁ/AG SENADO via BBC Termina nesta segunda-feira (12) o prazo para que os trabalhadores que tiveram o Auxílio Emergencial 2021 negado recorram da decisão, segundo o Ministério da Cidadania. A contestação deve ser feita pelo https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/ (veja abaixo como fazer). Veja o calendário completo da nova rodada do Auxílio Veja perguntas e respostas sobre a nova rodada do benefício SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Quem receber uma ou mais parcelas da nova rodada do benefício, mas tiver os pagamentos cancelados durante as reavaliações mensais ainda poderá recorrer da decisão. Nem todas as negativas podem ser contestadas: algumas decisões são finais. Veja mais abaixo a lista dos motivos que podem ou não ser contestados e o que fazer em cada caso. Verifique o status do benefício Para fazer a contestação, o trabalhador precisa primeiro verificar se teve o benefício negado. Isso pode ser feito pelo site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/. O beneficiário deverá informar o CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. A consulta também pode ser feita pelos canais da Caixa: pelo auxilio.caixa.gov.br ou pelo telefone 111. Como contestar A contestação pode ser feita apenas pelo https://consultaauxilio.cidadania.gov.br, usando o mesmo caminho para verificar o status do benefício. Para quem teve o benefício negado – e se encaixa em uma das situações que permitem a contestação (veja como consultar a lista abaixo) – , a página vai trazer um ícone "Solicitar contestação", informando o motivo da negativa. Após clicar neste botão, será apresentada pergunta se o beneficiário deseja mesmo apresentar a contestação e, quando confirmar, a contestação será enviada para avaliação da Dataprev. Só são elegíveis à nova rodada de pagamentos os trabalhadores que tinham o direito reconhecido ao Auxílio em dezembro do ano passado. A Dataprev analisou, entre esses beneficiários, quem se encaixa nas regras deste ano. Assim, quem não tinha direito em dezembro não teve o cadastro analisado, e não terá como recorrer. O Ministério da Cidadania informa que oferece atendimento telefônico pelo número 121 e pela Ouvidoria por meio de formulário eletrônico. Outra opção é enviar uma carta para o endereço: SMAS - Setor de Múltiplas Atividades Sul Trecho 03, lote 01, Edifício The Union, térreo, sala 32, CEP: 70610-051 - Brasília/DF. Auxílio Emergencial 2021 - entenda as regras da nova rodada O que pode ser contestado O Ministério da Cidadania listou os motivos que podem ser contestados e o que deve ser feito. Veja aqui quais são os motivos e o que fazer em cada caso. Contestação durante os pagamentos O beneficiário também poderá contestar caso receba uma ou mais parcelas e tenha o pagamento cancelado durante as reavaliações mensais. Nova rodada A nova rodada do Auxílio Emergencial começou a ser paga em 6 abril, como medida de resgate aos mais vulneráveis em momento de agravamento da pandemia do coronavírus. Os pagamentos da primeira parcela do benefício, para todos os públicos, vão até 30 de abril. Para esta semana está prevista ainda o pagamento da primeira parcela para nascidos em abril, maio, e para beneficiários do Bolsa Família com NIS final 1. Veja o calendário completo. A Caixa informou que realizará nesta semana também pagamentos para uma nova leva de aprovados nascidos entre janeiro e maio. "A Caixa realizará o pagamento do Auxílio Emergencial a 236 mil novos beneficiários aprovados. Desse total, os nascidos entre janeiro e maio receberão a primeira parcela na próxima quinta-feira (15). Os que nasceram depois de maio entram no calendário normal de repasses", explicou, em nota divulgada no sábado (10). O retorno do benefício será em quatro parcelas, com valores específicos conforme o perfil de quem recebe. O valor médio dessa rodada é de R$ 250, mas pode variar de R$ 150 a R$ 375 a depender da composição de cada família. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x VÍDEOS: Últimas notícias de Auxílio Emergencial f

  8. Fase emergencial, iniciada em 15 de março, terminou neste domingo (11). Com a mudança, escolas podem voltar a receber alunos presencialmente e restaurantes têm autorização para oferecer serviço de retirada no local. O estado de São Paulo retornou nesta segunda-feira (12) à fase vermelha da quarentena, na qual deve permanecer até 18 de abril. O fim da fase emergencial, que vigorou de 15 de março ao dia 11 de abril, ocorreu após o estado registrar uma ligeira queda na taxa de ocupação dos leitos de UTI, que, no entanto, segue acima de 88%. Na prática, a mudança permite o retorno das atividades presenciais nas escolas das redes pública e privada, desde que autorizadas pelas prefeituras, além da abertura de alguns serviços que estavam vetados e a retomada de competições esportivas profissionais. Na capital paulista, as escolas voltaram a receber alunos presencialmente nesta segunda. Já na rede estadual, os estudantes retornam às escolas a partir de quarta-feira (14). O atendimento presencial em comércios, bares e restaurantes segue proibido em todo o estado. Toque de recolher e rodízio na capital Algumas restrições da fase emergencial, como o toque de recolher das 20h às 5h, foram mantidas na fase vermelha. Na cidade de São Paulo, também foi mantido o esquema de rodízio noturno, que opera no nos dias úteis, no sábado e nos feriados, das 20h às 5h, e não nos horários tradicionais - das 7h às 10h, e das 17h às 20h. O cumprimento da restrição continua a ser fiscalizado por uma força-tarefa composta por integrantes das vigilâncias sanitárias, da Polícia Militar e do Procon. Neste final de semana, baladas na Zona Leste, além de um bingo no Centro da capital, foram alguns dos estabelecimentos autuados. Veja abaixo o que muda e o que pode funcionar em cada fase: O que muda: Escolas poderão receber alunos presencialmente, desde que autorizadas pelas prefeituras e com até 35% dos alunos matriculados a cada dia; Competições esportivas profissionais, como o Campeonato Paulista de Futebol, podem retornar, sem público; Serviços de retirada (take-away) dos restaurantes e funcionamento de lojas de material de construção, embora já estivessem permitidos por meio de liminar judicial, agora passam a ser autorizados pela gestão estadual. O que permanece: Proibição de cultos religiosos presenciais; Teletrabalho (home office) obrigatório para escritórios, atividades administrativas, repartições públicas, serviços de telecomunicações ou de tecnologia da informação (TI); Recomendação do escalonamento de horários alternados para os setores de serviços, comércio e indústria; Toque de recolher das 20h às 5h. O que pode funcionar na fase vermelha? Escolas e universidades (cursos da área da saúde); Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários); Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres; Delivery, retirada (take-away) e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes; Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção; Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos; Serviços de segurança pública e privada; Construção civil e indústria; Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens; Outros serviços: igrejas e estabelecimentos religiosos, lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais. O que não pode funcionar na fase vermelha? Academias; Cultos, missas e celebrações em igrejas e templos religiosas; Salões de beleza; Cinemas; Teatros; Shoppings; Lojas de rua com atendimento presencial; Concessionárias de veículos; Escritórios administrativos; Parques; Clubes. Comércio na região central de Campinas (SP) na manhã desta quarta-feira (7) LEANDRO FERREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Governo vê resultado na fase emergencial Nesta semana, o estado registrou novo recorde de mortes em 24 horas: foram 1.389 na terça-feira. Na quinta (8), São Paulo ultrapassou a marca de 80 mil mortes desde o início da pandemia. Apesar dos números, a gestão de João Doria (PSDB) considerou ser possível flexibilizar e permitir o funcionamento de alguns setores considerados essenciais. O governo estadual decidiu não prorrogar novamente a fase emergencial, em vigor desde o dia 15 de março. Quando anunciada, a medida deveria permanecer até o dia 30 de março, mas foi estendida até 11 de abril. VÍDEO: Veja o que muda com o retorno à fase vermelha em SP Vídeos: Tudo sobre São Paulo e região Metropolitana i

  9. Ele era filho do advogado e escritor Abílio de Barros e sobrinho do poeta Manoel de Barros; há dois anos lutava contra câncer no pâncreas que se agravou nas últimas semanas. Zootecnista e pecuarista Luciano de Barros faleceu neste domingo (11), em hospital em São Paulo Globo Repórter/Reprodução Morreu neste domingo (11), em um hospital de São Paulo, o zootecnista e pecuarista Luciano de Barros, de 61 anos. Ele era filho do advogado e escritor Abílio de Barros e sobrinho do poeta Manoel de Barros. Há dois anos Luciano tratava um câncer no pâncreas, mas nas últimas duas semanas a doença se agravou, ele precisou ser internado e não resistiu. Luciano era um dos principais criadores de cavalo pantaneiro de Mato Grosso do Sul. Veja abaixo reportagem do Globo Repórter em que ele fala sobre a criação de gado orgânico no Pantanal: Produção de gado orgânico usa homeopatia e remédios naturais Segundo Leonardo de Barros, irmão de Luciano, ele era um verdadeiro exemplo de homem pantaneiro. Amava a terra, era ambientalista e acima de tudo amava o Pantanal. Luciano deixa esposa, duas filhas e um filho. O velório vai ocorrer das 14h às 16h desta segunda-feira (12), no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande. O sepultamento será no mesmo lugar, às 16h. Veja mais vídeos de Mato Grosso do Sul:

  10. De acordo com testemunhas, criminosos chegaram a pé e atiraram contra as vítimas na noite deste domingo (11) no município de Caucaia. Chacina ocorreu no Bairro Parque São Gerardo, em Caucaia Leábem Monteiro Quatro pessoas, sendo um adolescente de 15 anos, uma mulher e dois homens foram mortas a tiros em uma chacina na noite deste domingo (11) no Bairro Parque São Gerardo, em Caucaia, na Grande Fortaleza. A identidade das vítimas não foi divulgada. Conforme testemunhas, as vítimas estavam bebendo quando os criminosos chegaram a pé munidos de um forte armamento e atiraram na direção do grupo. No local foram encontradas cápsulas de pistola de diversos calibres. Após o crime, os atiradores fugiram por um mangue. De acordo com a mãe do adolescente, que não quis se identificar, o filho saiu para comprar bombom e não seria alvo dos executores. Ele não estava com as outras três vítimas e pode ter sido atingido por uma bala perdida, conforme a família. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoou a região para auxiliar os agentes das polícias Civil e Militar nas buscas pelos suspeitos do crime.
  11. O campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil se enfrentaram neste domingo (11) em Brasília. Flamengo conquista a Supercopa após bater o Palmeiras nos pênaltis Neste domingo (11), o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil se enfrentaram em Brasília pelo título da Supercopa. Flamengo conquistou a Supercopa após bater o Palmeiras nos pênaltis em uma disputa emocionante. O Campeonato Paulista voltou neste sábado (10) depois da paralisação por causa da pandemia. Veja como foram as partidas dos campeonatos estaduais no Gols do Fantástico. Ouça o podcast Isso é Fantástico:

  12. Herdeiro político do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017), Andrés Arauz foi derrotado no segundo turno. Ex-banqueiro Guillermo Lasso vai comandar a partir de 24 de maio o país onde vivem 17,4 milhões pessoas. O candidato presidencial equatoriano do movimento Creando Oportunidades (CREO), Guillermo Lasso, vota em Guayaquil, Equador, em 11 de abril de 2021. Os equatorianos elegeram seu próximo presidente no domingo com eleitores escolhendo entre um jovem protegido socialista do ex-líder Rafael Correa e um conservador veterano como o país rico em petróleo enfrenta uma crise econômica agravada pela pandemia da Covid-19. Fernando Mendez / AFP O ex-banqueiro Guillermo Lasso foi eleito presidente do Equador neste domingo (11). Lasso faz parte da direita conservadora e derrotou o economista de esquerda Andrés Arauz no segundo turno das eleições. Com 96,92% dos votos apurados, Lasso registra 52,52% dos votos válidos, contra 47,48% de Arauz. Lasso já está matematicamente eleito. Conheça o líder indígena que surpreendeu como 'terceira via' no 1º turno no Equador, mas prefere ficar neutro no 2º turno No primeiro turno das eleições, Lasso havia conquistado o segundo lugar, com 19,74% dos votos, enquanto Arauz tinha registrado 32,72%. Yaku Pérez ocupou com o terceiro lugar no primeiro turno, com 19,38% (ele ficou de fora do segundo turno por menos de 33 mil votos), e preferiu não declarar apoio a um dos candidatos. "Nós votamos pela ecologia, pela liberdade, e eles não têm essas qualidades. Nosso voto será nulo", disse ele em entrevista ao G1. O candidato presidencial equatoriano do movimento Creando Oportunidades (CREO), Guillermo Lasso, vota em Guayaquil, Equador, em 11 de abril de 2021. FERNANDO MENDEZ / AFP O ex-banqueiro havia concorrido à presidência do Equador em 2013 e 2017, quando foi derrotado. Lasso representa a direita tradicional e reúne apoio entre empresários, alguns meios de comunicação e eleitores desencantados com o socialismo do século 21 que Correa proclamava. Lasso assumirá o comando do país de 17,4 milhões de habitantes a partir de 24 de maio, substituindo o impopular Lenín Moreno, que deixa o cargo hostilizado pelas críticas à gestão da pandemia da Covid-19 e seus efeitos econômicos. O candidato presidencial de esquerda equatoriano Andres Arauz mostra um certificado dado a ele na Junta Eleitoral de Quito durante o segundo turno das eleições de 11 de abril de 2021. Os equatorianos elegem seu próximo presidente no domingo com os eleitores escolhendo entre um jovem socialista protegido do ex-líder Rafael Correa e um conservador veterano, já que o país rico em petróleo enfrenta uma crise econômica agravada pela pandemia da Covid-19. Camila BUENDIA / AFP População do Equador vai às urnas para renovar Parlamento e escolher presidente Arauz tem 36 anos (caso tivesse sido eleito, ele seria o presidente mais jovem da América Latina) e é conhecido por ser o herdeiro político do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017). O ex-chefe de Estado ainda orbita no cenário local, apesar de estar há quatro anos fora do Equador e ter sido condenado por corrupção, processo que atribui a uma perseguição política. Muito ativo no primeiro turno, Correa praticamente desapareceu na reta final da campanha, na tentativa de proteger seu pupilo das forças que o repelem. O ex-presidente está na Bélgica desde 2017. Candidatos votam no segundo turno das eleições presidenciais no Equador

  13. Secretário municipal de Turismo disse que a pousada foi notificada e multada antes da interdição. Pousada foi interditada em Santana do Riacho, na Região Central de Minas, neste domingo (11) Reprodução/Redes sociais Uma pousada foi interditada na Serra do Cipó, no município de Santana do Riacho, na Região Central de Minas Gerais, neste domingo (11), depois de receber hóspedes e descumprir o decreto de prevenção ao coronavírus. De acordo com o secretário municipal de Turismo da cidade, moradores denunciaram a situação depois de ver publicações de influenciadores digitais nas redes sociais. "O que gerou muita indignação da comunidade foi a forma como os blogueiros estavam ostentando a pousada só para eles. A ostentação mesmo, sempre sem máscara. Essa situação gerou uma certa revolta na comunidade e uma quantidade enorme de denúncias", disse o secretário de Turismo e Meio Ambiente de Santana do Riacho, Lucas Davis. Os influenciadores fitness fazem parte do coletivo Boníssima Club. A empresa Patrimar também foi marcada nos posts deles, que receberam massagem de presente na pousada Meraki. Entre as influenciadores que mostraram a viagem nas redes sociais estão Gabi Barra, Luiza Tavares Carneiro e Larissa Fabrini. Nos vídeos, os atletas aparecem sem máscara. "A gente tem um clube de atletas e a gente faz, esporadicamente, reuniões desse clube para praticar atividade física e trocar experiências", relatou Luiza Tavares Carneiro, que também é co-fundadora da Boníssima Club. Segundo ela, 11 atletas participaram da viagem e todos foram testados para coronavírus antes. A Prefeitura de Santana do Riacho, como toda a Região Central, está na Onda Roxa do programa Minas Consciente, que só permite o funcionamento de serviços essenciais. Até o momento, a cidade de pouco mais de 4 mil habitantes já confirmou 191 casos e 5 óbitos em decorrência da Covid-19. O secretário Lucas Davis contou ainda que a blitz sanitária do município esteve na pousada neste sábado (10), dia em que foi notificada e multada em R$ 978. "A fiscalização da Covid-19 foi até o local no sábado e advertiu o dono da pousada. Ele ficou de mandar as pessoas embora. Porém, no domingo, o pessoal continuou lá e a gente teve que tomar medidas mais drásticas que foram a interdição da pousada e pedir para o pessoal se retirar", disse Davis. Uma reunião será realizada pela prefeitura para decidir que outras medidas serão tomadas. Tanto Luiza quanto Larissa disseram que a viagem foi agendada há meses e que elas acreditavam que a pousada possuía autorização para funcionar. A Patrimar se pronunciou por meio de nota: "como apoiadores do Projeto Boníssima Club, informamos que não temos gestão sobre a grade de atividades do grupo. Reforçamos o compromisso da Patrimar Engenharia com a saúde e bem-estar da população". Também em nota, a Boníssima Club afirmou que os atletas "foram informados pela direção da Pousada Meraki, a mesma estava autorizada a receber pessoas pela prefeitura municipal. Os presentes não tiveram conhecimento das notificações feitas à pousada Meraki pela prefeitura de Santana do Riacho. Caso tivessem tido ciência das mesmas, os presentes teriam cumprido imediatamente e deixado o local". A TV Globo também entrou em contato, por e-mail, com a influenciadora Gabi Barra e com a pousada Meraki, mas não havia obtido retorno até a última atualização desta reportagem. Vídeos mais vistos do G1 MG:
  14. Luiz Antonio Iurkiewiecz é do grupo de colecionadores, classe mais beneficiada pela flexibilização. Novo podcast original Globoplay investiga as motivações e as consequências da política armamentista. Exclusivo: Homem que atacou o Ministério da Justiça era atirador registrado no Exército Luiz Antonio Iurkiewiecz, preso por executar um atentado contra o Ministério da Justiça, em novembro de 2020, é um colecionador de armas registrado no Exército. Os CACs - colecionadores, atiradores desportivos e caçadores - são o principal grupo beneficiado pela flexibilização de acesso às armas, que segue acontecendo: esta semana vão entrar em vigor quatro decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro que ampliam e facilitam o acesso a armas de fogo no Brasil. Veja na reportagem acima. Desde 2019, já foram 14 decretos, 15 portarias, uma resolução da câmara de comércio exterior e uma instrução normativa da Polícia Federal para facilitar o acesso a armas de fogo no país. A última leva de decretos presidenciais autoriza a compra de até 60 armas por atiradores desportivos sem a necessidade de uma autorização especial do Exército. Parlamentares a favor e contra essas medidas travam uma disputa no Senado. Os projetos de decreto legislativo que questionam os decretos presidenciais seriam votados na última quinta-feira (8), mas foram retirados a pedido do relator, senador Marcos do Val (Podemos). A oposição protestou e classificou o adiamento como manobra. O novo podcast original Globoplay, o primeiro produzido pela equipe de jornalismo da Globo, traz à tona o debate sobre o acesso às armas e investiga as motivações e as consequências da política armamentista de Bolsonaro para o Brasil. Dirigido por Cristine Kist e apresentado pela repórter Sônia Bridi, 'À Mão Armada' já está disponível gratuitamente na plataforma, no G1 e na Deezer. Pelas próximas semanas, todo domingo tem um episódio novo da série. Ouça o primeiro episódio abaixo. Ouça o podcast do Fantástico.
  15. São 94,5 mil profissionais da saúde destacados para a vacinação e espalhados por todo o Brasil. E muitos deles fazem um esforço de guerra pra vacinar gente em lugares de difícil acesso no país. Fantástico mostra os desafios dos profissionais de saúde para imunizar a população no Brasil O Brasil precisa com urgência de vacinas para todos. Mas nem todo mundo faz ideia do desafio que é imunizar a população de um país gigantesco como o nosso, do tamanho de um continente. Experiência e competência logística a gente tem. Profissionais de saúde incansáveis estão dispostos a enfrentar os maiores obstáculos pra garantir que nenhuma pessoa, por mais isolada que esteja, fique sem vacina. “Muitas dificuldades. Mas o prazer e a satisfação de garantir a vacinação o mais rápido possível a nossa população, assim que chega os lotes em nosso município, a gente não mede esforço”, conta a enfermeira Grazielle. São 94,5 mil heróis, profissionais da saúde destacados para a vacinação e espalhados por todo o Brasil. E muitos deles fazem um esforço de guerra pra vacinar gente em lugares de difícil acesso no país. Veja na reportagem em vídeo: Como Moisés, coordenador de imunização do subúrbio de Salvador, leva doses da vacina para idosos quilombolas – por terra e pelo mar; A enfermeira Maristela enfrenta chuva e mar agitado para reforçar o time da vacinação na Bahia – e ainda a equipe fica parada por 20 minutos no meio do mar após problema no barco; Como é feita a vacinação na comunidade quilombola de Bananeira, Ilha de Maré; A atuação da enfermeira Ana Kalini nos desafios de vacinar idosos na zona rural de Pedra Branca (CE) - ela coloca pedras para o carro passar, abre porteiras e enfrenta boiadas; A preparação da Marquelhe, que é enfermeira de Santana (AP) e enfrenta o medo para cumprir sua missão; O medo da Rita, de Acopiara (CE), é a água, mas isso não a impede de entrar numa canoa furada; A equipe de vacinação tirando o carro do atoleiro em Mato Grosso. Ouça o podcast Isso é Fantástico:

  16. Os turistas mineiros chegaram na cidade de ônibus fretado, prática que ainda está proibida pela Prefeitura do Rio. Agentes de segurança encontraram drogas e armas brancas com os integrantes do grupo. Polícia leva para delegacia grupo que veio de Minas Gerais para baile funk no Rio Divulgação Um grupo de turistas foi levado para a 13ª Delegacia de Polícia, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, neste domingo (11), depois que policiais encontraram drogas no ônibus que eles estavam. Os visitantes chegaram à cidade em um ônibus fretado, o que ainda está proibido pela Prefeitura do Rio, de acordo com as medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 na cidade. Segundo informações das autoridades, agentes do Programa Copacabana Presente observaram uma movimentação suspeita no ônibus e decidiram revistar os integrantes. Eles descobriram que o grupo veio de Minas Gerais, com o objetivo de participar de um baile funk na comunidade Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Norte. O baile, que também é um evento irregular, aconteceu na madrugada de sábado (10) para domingo (11). Com quatro dos integrantes do ônibus, os policiais encontraram uma pequena quantidade de maconha, dois tubos de lança-perfume, uma faca e um soco-inglês. Os turistas mineiros chegaram na cidade de ônibus fretado, prática que ainda está proibida pela Prefeitura do Rio. Agentes de segurança encontraram drogas e armas brancas com os integrantes do grupo Divulgação Até a última atualização desta reportagem, a ocorrência na delegacia ainda estava em andamento. Festas clandestinas A Prefeitura do Rio interrompeu quatro festas irregulares na cidade na madrugada deste domingo (11). Em Botafogo, na Zona Sul, uma das festas acontecia em uma sauna no sábado à tarde. Segundo os agentes, tinha mais de 70 pessoas aglomeradas no local. Os fiscais também estiveram em eventos em Bento Ribeiro, na Zona Norte, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste e no Centro da cidade. Todos os estabelecimentos foram multados e interditados pelas equipes de fiscalização.
  17. A denúncia de um aposentado que perdeu todo o dinheiro economizado ao longo da vida atraiu a atenção do MP de Minas Gerais. A investigação descobriu um esquema milionário, complexo e com atuação em todo o Brasil. Após denúncia, quadrilha que aplicava golpes prometendo dinheiro fácil com investimentos é presa A denúncia de um aposentado de 78 anos, que perdeu todo o dinheiro economizado ao longo da vida, atraiu a atenção do Ministério Público de Minas Gerais. A investigação descobriu um esquema milionário, complexo, com atuação em todo o Brasil. A quadrilha oferecia investimento em ações de bolsas de valores, com promessa de retorno rápido e lucro bem acima do normal e aplicava o golpe depois de ganhar a confiança das vítimas - entre elas, atletas e empresários. Entenda como funcionava o esquema vendo a reportagem no vídeo acima. Ouça o podcast do Fantástico

  18. Cliques noturnos foram feitos por Victor Lima e onze alunos que participaram da primeira expedição fotográfica noturna no Parque Nacional do Iguaçu. Fotógrafo registra estrelas e rastro da Via Láctea no céu sobre as Cataratas do Iguaçu; veja fotos Fotos raras do céu sobre as Cataratas do Iguaçu, no Paraná, rodaram o mundo e impressionaram internautas. Não só pela beleza das quedas d'água à noite, mas porque sobre elas o fotógrafo Victor Lima registrou o céu estrelado, que revelou até mesmo rastros da Via Láctea e outros corpos celestes. O impacto das fotografias é tão grande que alguns críticos suspeitaram de que se tratassem de montagens, mas o fotógrafo explica que a técnica de superexposição é o que possibilita o registro de elementos que não são visíveis a olho nu. Veja na reportagem em vídeo acima. Para conseguir os registros, Victor e outros onze alunos que participaram da primeira expedição fotográfica noturna no Parque Nacional do Iguaçu, planejaram bastante, mas também contaram com a sorte. "Realmente o clima ajudou. Foram três noites onde não tivemos nenhuma nuvem no céu", comemora Victor. Veja as fotografias de Victor Lima: Fotos mostram parte da Via Láctea sobre as Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu Victor Lima/Divulgação Imagens noturnas revelam uma paisagem diferente no Parque Nacional do Iguaçu Victor Lima/Divulgação Foto mostra braço da Via Láctea, Cruzeiro do Sul, nebulosa Eta Carinae, grande e pequena nuvens de Magalhães Victor Lima/Divulgação Núcleo da Via Láctea foi fotografado próximo do mirante das Cataratas do Iguaçu Victor Lima/Divulgação Registros foram feitos em expedição fotográfica, em Foz Victor Lima/Divulgação Céu mostra Cruzeiro do Sul, Nebulosa Eta Carinae e braço da Via Láctea Victor Lima/Divulgação Ouça o podcast Isso é Fantástico:

  19. Conversa mostra orientação para prescrever Flutamida. Anvisa emitiu alerta para que o remédio não fosse utilizado para nenhuma finalidade que não fosse o câncer de próstata depois que 4 mulheres morreram de hepatite fulminante. Médicos também relataram que eram obrigados a prescrever 'kit Covid' sem autorização dos familiares. Médicos denunciam irregularidades na Prevent Senior Médicos que trabalharam na linha de frente da Covid-19 na Prevent Senior, uma das maiores operadoras de saúde do país, relatam uma rotina de pressão e assédio constantes para prescrever medicações que eles sabem que não funcionam e que podem agravar o quadro dos pacientes: o “kit covid”, com cloroquina, azitromicina, ivermectina e a flutamida, indicada apenas para câncer de próstata. A reportagem da Globonews conversou com cinco médicos que trabalharam na operadora. Com medo de represálias, três deles deram entrevistas sem se identificar e contaram como é o cotidiano nas unidades do plano. Dois afirmam que tiveram que fazer plantões nos hospitais da Prevent quando estavam infectados com o novo coronavírus. MP vai investigar distribuição de 'kit Covid' a pacientes da Prevent Senior em SP Prevent Senior faz receita padrão e distribui cloroquina, antibiótico e whey a associados A Globonews teve acesso a conversas em aplicativos de mensagens de grupos da Prevent que confirmam o relato dos profissionais. Em um dos diálogos, um diretor da empresa orienta os subordinados a medicar todos os pacientes com problemas respiratórios com hidroxicloroquina e azitromicina sem avisá-los disso, apesar de serem medicamentos sem indicação para Covid-19. A reportagem também obteve prontuários médicos e outros documentos que mostram que práticas vetadas pelo Conselho Federal de Medicina, como a ozonioterapia. A Prevent Senior disse à GloboNews que jamais coagiu funcionários (leia nota abaixo). Conversa mostra orientação de prescrever Flutamida para todos os pacientes Reprodução Flutamida No dia 24 de março, o Ministério Público de São Paulo abriu uma investigação para apurar a prescrição de medicamentos não-indicados na rede Prevent Senior. Isso aconteceu após a Globonews mostrar que a operadora está fazendo uma distribuição indiscriminada. No mesmo dia a Promotoria recebeu uma denúncia anônima de que “os médicos da direção da empresa estão solicitando a prescrição obrigatória para todos os pacientes internados com Covid-19 de medicações não comprovadas cientificamente” e cita a "flutamida" e o "etanercepte'. Em seguida, o denunciante diz que "a Prevent Senior está induzindo seus médicos a prescreverem as medicações citadas sem consentimento livre e esclarecido dos familiares dos pacientes, sem estar enquadrado em nenhum estudo científico e sem protocolo institucional.” O etanercepte é um remédio para artrite e psoríase. A flutamida é um inibidor de hormônios masculinos, usado exclusivamente no tratamento do câncer de próstata. Não há indicação da Anvisa para tratar pacientes com Covid, nem qualquer estudo científico publicado sobre a eventual eficácia desses medicamentos para o novo coronavírus. Os riscos também são desconhecidos. A representação ao MP foi acompanhada de fotos de uma conversa em um grupo de médicos da Prevent. Um diretor da operadora escreve. “Bom plantão a todos e enfatizo a importância da prescrição da Flutamida 250 mg de 8 em 8 horas para todos os pacientes que internarem”. A flutamida era comercializada para o tratamento de acne até 2004. Naquele ano, a Anvisa emitiu um alerta para que o remédio não fosse utilizado para nenhuma finalidade que não fosse o tratamento de câncer de próstata depois que quatro mulheres morreram de hepatite fulminante fazendo o uso da flutamida. Na bula da flutamida, o fabricante diz que o remédio não deve ser usado por mulheres e que a única indicação é para tratar câncer na próstata. Mensagem pelo Whatsapp mostra que Prevent Senior pedia para não informarem familiares sobre o uso do 'kit Covid' Reprodução Pressão para prescrever "kit covid" O CFM diz que os médicos têm autonomia para prescrever o remédio que achar adequado ao paciente, mas, segundo esses médicos, não é o que acontece na Prevent Senior. Um deles foi demitido depois de se recusar a dar essas medicações. “Eu deixei de prescrever por um único dia acreditando nisso e acabei sendo chamado à diretoria com orientações bem claras de que eu deveria prescrever a medicação e o que ficava implícito era que se não prescrevesse a medicação você estaria fora do hospital. Voltei a prescrever a medicação por ter sido obrigado a prescrever. A autonomia, na verdade, é zero, você não tem escolha de deixar de prescrever. Se você não prescreve, você vai ser demitido”, afirma um deles. Uma segunda médica fala que a prescrição do "kit covid" é uma orientação padrão para todos os pacientes. “Ao menor sinal de síndrome gripal, a orientação era que prescrevesse. Se o paciente teve uma coriza, você tinha que prescrever o kit. Bastava ter um único dia de evolução, algumas horas de evolução, paciente chegou, descreveu os sintomas, você tinha que entregar o kit. Eles contabilizavam o número de kits.” Numa conversa de março do ano passado, um diretor da empresa anuncia o início do protocolo com “hidroxicloroquina e azitromicina”. E orienta os médicos a “não informar o paciente ou familiar sobre a medicação e nem sobre o programa”, ou seja, a dar a medicação de forma escondida. Essa terceira médica pediu demissão por não concordar com essas práticas. “Todo plantão que eu ia lá sempre tem alguém que dizia, ‘olha, eu tenho que prescrever, qualquer sintoma gripal eu tenho que passar para o paciente. Então, não tem escolha, não. É diário mesmo. Então se tinha um paciente internado, aí eu deixava uma prescrição, aí vinha alguém de cima e falava ‘não, faltou tal coisa’. Ia lá, mexia na minha prescrição e colocava outra. Então isso chegou a acontecer. E aí eu acabo não exercendo aquilo que eu estudei.” Em outra mensagem, de maio de 2020, outro diretor mostra um gráfico indicando queda na distribuição dos kits e cobra a equipe. “Não podemos perder o foco, voltamos a ter rendimentos ruins, não podemos perder o tônus”. O monitoramento das entregas de kits é diário. Outra mensagem com a mesma orientação foi enviada no dia 15 de novembro por Whatsapp. Dois dos médicos que entrevistamos disseram que foram obrigados a dar plantões mesmo estando infectados com o novo coronavirus. Um deles enviou o resultado do teste e a escala de plantões nos dias seguintes, comprovando que ele trabalhou mesmo infectado,. “Aconteceu algumas vezes, inclusive comigo. Eu estava com Covid, tive o diagnóstico, enviei a mensagem para o meu coordenador, avisando que estava com Covid, mandei o exame pra ele, ele pediu que eu fosse para o plantão mesmo assim para repetir esse exame lá (na Prevent Senior). O exame foi feito lá também, confirmou novamente que estava com Covid, mas ele pediu para eu continuar trabalhando mesmo assim. Não tinha escolha de poder ir para casa e continuei realmente trabalhando com um Covid. O médico trabalhou ao menos cinco dias infectado com a doença e atendendo pacientes. Um deles enviou o resultado do teste e a escala de plantões, provando que trabalhou com a doença. Nós cobrimos as datas para que ele não seja identificado. O médico apresentou à reportagem um exame e a escala de plantões dele, comprovando que ele trabalhou infectado.” Ozonioterapia A reportagem ainda teve acesso a dois prontuários médicos de pacientes que foram internados na Prevent Senior, receberam todas as medicações do kit covid e acabaram morrendo. Um dos pacientes foi submetido a uma sessão de ozonioterapia, prática que é proibida pelo CFM. A resolução do órgão diz que a ozonioterapia só pode ser feita “de acordo com as normas do sistema CEP/Conep”, que são os Comitês de Ética em Pesquisa que autorizam experimentações em humanos. A prática só é permitida em instituições credenciadas, o que não é o caso da Prevent Senior. Segundo o Conep, não há aprovação de ensaio clínico que autorize a prática de ozonioterapia para a Prevent. A instituição não é credenciada para esse tipo de tratamento experimental, de acordo com o órgão. O coordenador da Conep, Jorge Venâncio, afirmou que iniciar uma pesquisa sem ter autorização é uma “irregularidade grosseira”. “Nesses casos de pesquisa não autorizada a responsabilidade por qualquer dano que exista ao participante é exclusivamente dos pesquisadores da instituição que tiver fazendo a pesquisa.” No dia 24 de março, o Ministério Público de São Paulo abriu uma investigação para apurar a prescrição de medicamentos não-indicados na rede Prevent Senior. Isso aconteceu após a Globonews mostrar que a operadora está fazendo uma distribuição indiscriminada. No mesmo dia a Promotoria recebeu uma denúncia anônima de que “os médicos da direção da empresa estão solicitando a prescrição obrigatória para todos os pacientes internados com Covid-19 de medicações não comprovadas cientificamente” e cita a “flutamida” e o “etanercepte”. Em seguida, o denunciante diz que “a Prevent Senior está induzindo seus médicos a prescreverem as medicações citadas sem consentimento livre e esclarecido dos familiares dos pacientes, sem estar enquadrado em nenhum estudo científico e sem protocolo institucional.” O etanercepte é um remédio para artrite e psoríase. A flutamida é um inibidor de hormônios masculinos, usado exclusivamente no tratamento do câncer de próstata. Não há indicação da Anvisa para tratar pacientes com Covid, nem qualquer estudo científico publicado sobre a eventual eficácia desses medicamentos para o novo coronavírus. Os riscos também são desconhecidos. A representação ao MP foi acompanhada de fotos de uma conversa em um grupo de médicos da Prevent. Um diretor da operadora escreve. “Bom plantão a todos e enfatizo a importância da prescrição da Flutamida 250 mg de 8 em 8 horas para todos os pacientes que internarem”. A flutamida era comercializada para o tratamento de acne até 2004. Naquele ano, a Anvisa emitiu um alerta para que o remédio não fosse utilizado para nenhuma finalidade que não fosse o tratamento de câncer de próstata depois que quatro mulheres morreram de hepatite fulminante fazendo o uso da flutamida. Na bula da flutamida, o fabricante diz que o remédio não deve ser usado por mulheres e que a única indicação é para tratar câncer na próstata. O que diz a Prevent Senior Em nota, a Prevent Senior afirmou que “jamais coagiu médicos a trabalhar doentes” e que respeita a autonomia de seus profissionais. “A Prevent Senior jamais coagiu médicos a trabalhar doentes, o que foi atestado recentemente por vistorias de conselhos de classe. Todos os profissionais prestadores de serviço afastados, aliás, continuaram a receber salários. Sobre os tratamentos, a empresa dá aos médicos a prerrogativa de adotar os procedimentos que julgarem necessários, com toda a segurança e eficiência e sempre de acordo com os marcos legais, notadamente seguindo as diretrizes do Conselho Federal de Medicina. Entretanto, como a Prevent Senior não teve acesso aos supostos documentos obtidos pela Globonews, não pode esclarecer detalhadamente os questionamentos", diz a nota. Pacientes denunciam oferecimento de 'kit Covid' em SP VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana
  20. Jorge Kajuru (Cidadania-GO) publicou gravação em redes sociais. Na conversa, Bolsonaro reclama que CPI só vai investigar o governo federal. A senador, Bolsonaro cobra que CPI da Covid só vai investigar o governo federal O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) divulgou neste domingo (11) em redes sociais um telefonema gravado no sábado (10) com o presidente Jair Bolsonaro. Na conversa por telefone, Bolsonaro cobra do senador que a CPI da Covid só vai investigar o governo federal, e não, governadores e prefeitos. E diz temer que o relatório da comissão seja – nas palavras de Bolsonaro – "sacana". O presidente diz que o senador tem de "fazer do limão uma limonada". Kajuru responde que vai se "esforçar". No sábado, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) já protocolou um pedido de aditamento da CPI da Covid para incluir, nas investigações, atos praticados por agentes de estados e municípios na gestão de recursos federais. Na conversa, Bolsonaro pressionou o senador Jorge Kajuru a fazer pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).
  21. Trama será reexibida a partir do dia 12 de abril. Alexandre Nero fala do sucesso como o ‘comendador’. Lilia Cabral e Andréia Horta relembram suas personagens na novela de Aguinaldo Silva e revelam expectativas para a reprise. Vencedora do Emmy Internacional de melhor novela, ‘Império’ volta às telas da Globo O comendador está de volta! E, com ele, uma história de ganância, poder e romance que conquistou o público - e o maior prêmio de televisão do mundo: o Emmy de melhor novela. "Império", um megassucesso de Aguinaldo Silva, está de volta a partir desta segunda-feira (12) nas telas da Rede Globo. Na trama, Alexandre Nero é José Alfredo, um personagem que marcou o público. Ele e outras estrelas do elenco, como Lilia Cabral e Andréia Horta conversaram com o Fantástico sobre a reprise da trama. Veja no vídeo acima. Ouça o podcast do Fantástico
  22. A proposta é ajudar no controle da doença, colocando em isolamento os casos confirmados. Chapecó anunciou neste domingo (11) que vai intensificar os testes rápidos para identificação em larga escala de pessoas que possam estar com coronavírus. Os exames devem ser realizados em todas as unidades de saúde e ambulatórios. O prefeito João Rodrigues (PSD) se referiu à medida como um "lockdown inverso". "É o isolamento somente das pessoas que testam positivo e não de todas as pessoas como vem sendo adotado por alguns administradores”, afirmou o prefeito por meio de nota. No município, além dos pacientes internados com suspeita da doença, já foram aplicados testes em massa no “drive thru", em fevereiro, no Pavilhão 4 do Parque de Exposições Tancredo Neves. Em março, também foram feitas barreiras sanitárias para testes no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso. Testes para coronavírus: entenda por que nem todos os casos são testados e como é o diagnóstico Para que seja possível colocar a ação de isolamento em prática, o prefeito disse que adquiriu 40 mil testes do tipo swab nasal, de antígeno, que permite um resultado em 20 minutos. A proposta é ajudar no controle da doença, colocando em isolamento os casos confirmados, enquanto avança na vacinação no município. A administração não divulgou informações sobre a aplicação dos testes e nem o público-alvo. Também citou a adoção de tratamento imediato, mas não indicou quais seriam os procedimentos. O município tem 224 mil habitantes e desde o início da pandemia foram 31.601 casos confirmados de coronavírus, sendo 547 ainda considerados ativos, com 554 mortes pela doença. É #FAKE que Chapecó zerou internações em UTIs por Covid-19 depois de adotar tratamento precoce Em 4 de janeiro, a prefeitura decidiu disponibilizar os remédios do "tratamento precoce" nas redes pública e privada. Na mesma semana, houve flexibilização do comércio na cidade. No boletim divulgado aquele dia, havia 645 casos ativos da doença e 127 óbitos. Elogiada e visitada por Jair Bolsonaro (sem partido) pelo trabalho de combate ao coronavírus, o ápice da doença na cidade aconteceu em meados de fevereiro. Na época, o prefeito declarou que Chapecó vivia "o pior momento da pandemia" e estava em estágio de "colapso" na saúde, com 100% dos leitos ocupados. No fim do mês, as atividades não essenciais por 14 dias. No período houve restrição à circulação de pessoas durante a noite, incluindo o fechamento de escolas e do comércio e a suspensão de atividades como a construção civil. Além disso, igrejas, parques e praças foram fechados. Presidente visita Chapecó e fala sobre a pandemia No evento da semana passada, em 7 de abril, com a presença do presidente, as medidas restritivas não foram citadas pelo prefeito de Chapecó. O vídeo institucional do município, apresentado durante a recepção ao presidente, também não citou as ações (veja vídeo acima) O presidente voltou a rechaçar as medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para frear a disseminação do vírus e afirmou que "não vai ter lockdown nacional". Ele ainda defendeu o tratamento precoce contra o coronavírus, mesmo sem eficácia comprovada, e a liberdade dos médicos para prescreverem remédios. Confira as reportagens mais assistidas da NSC TV nesta semana no G1 Veja mais notícias do estado no G1 SC
  23. Passeio aconteceu mesmo com decreto que proíbe festas e eventos no estado, e participantes não usaram máscaras ou respeitaram distanciamento durante cinco dias de aglomeração. Polícia desmancha festa com 50 pessoas em iate no AM; turistas visitaram comunidades indígenas Que tal passar cinco dias num barco luxuoso de três andares, com direito a passeios e festas? E ainda por cima, desfrutando de todo o visual da Floresta Amazônica? A proposta de uma agência de viagens parece tentadora e atraiu centenas de turistas, mas a aventura desrespeitou medidas de isolamento e principalmente um decreto estadual que proibia festas, shows, passeios e eventos no Amazonas. Mesmo assim, o iate Anna Beatriz saiu do porto de Manaus no dia 2 de abril, e os turistas chegaram a descer pelo menos quatro vezes durante o passeio clandestino para visitar comunidades ribeirinhas e indígenas, de acordo com a polícia. Veja a reportagem acima. Foi um perfil nas redes sociais que chamou atenção para o evento. Segundo o administrador da página, que publica denúncias de festas e aglomerações, a farra no Amazonas se destacou entre as mais de mil mensagens que são recebidas diariamente. A polícia descobriu a localização do iate e acabou com a festa, que reuniu mais de 50 pessoas. Turistas e os organizadores vão responder em liberdade. A condenação pode chegar a um ano de cadeia. Ouça o podcast do Fantástico:

  24. Região contabiliza 118.415 confirmações e 4.073 mortes causadas pela doença neste domingo (11). Baixada Santista registra 329 novos casos e 7 mortes por Covid-19 em 24h Matheus Tagé/A Tribuna Jornal A Baixada Santista, no litoral de São Paulo, registrou 329 novos casos confirmados da Covid-19 neste domingo (11). Segundo os boletins epidemiológicos, ainda houve aumento de mortes, após os municípios registrarem sete óbitos no período de 24 horas. A região contabiliza 118.415 confirmações e 4.073 mortes por Covid-19. São 3.538 casos suspeitos, 137 óbitos sob investigação e 103.267 pacientes recuperados. Mortes e casos de Covid nas cidades da Baixada Santista Santos é a cidade com o maior número de internações, mas registrou diminuição no número de internados neste domingo, passando de 568 para 560 pessoas hospitalizadas no município. A taxa geral de ocupação dos 796 leitos covid-19 disponíveis está em 70%. Entre os 402 leitos de UTI, a ocupação é de 85%. Na rede SUS, a taxa é de 80% e na rede privada, 91%. Neste domingo, Santos e São Vicente registraram novos óbitos, sete ao todo. Ainda foram contabilizados 313 novos pacientes recuperados, ultrapassando a marca de 103,2 mil altas. Confira os casos na Baixada Santista * O número de internados em Cubatão é referente apenas a pacientes de UTI, conforme é repassado pela prefeitura.
  25. Pela primeira vez, os dois vão estar juntos apresentando um programa de televisão. ‘Bem juntinhos’ estreia dia 15 de abril no canal GNT. Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert falam sobre casamento, filhos e a parceria na TV Pela primeira vez, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert vão estar juntos, apresentando um programa de TV. Mais do que juntos, “Bem juntinhos”. O público vai ter a chance de conhecer um pouco mais a vida e a rotina desse casal queridíssimo. O Fantástico conversou com os dois sobre casamento, filhos, pandemia, e a expectativa pela estreia, dia 15 de abril, no canal GNT. A parceria de 19 anos inspirou o primeiro projeto do casal para a televisão. E apesar da experiência dos dois como apresentadores, trabalhar bem juntinhos é diferente. Em uma casa, eles vão cozinhar, construir, consertar e conversar com amigos. Todos passaram por testes de Covid antes das gravações e seguiram protocolos rígidos de segurança. Cada episódio, um tema. O primeiro programa é sobre casamento. Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert formam um dos casais mais admirados do país. Mas, como eles lidam com essa ideia do público de que eles têm o casamento perfeito? “Ah, não sei, é difícil falar porque a gente se vê um casal normal. Se a perfeição for companheirismo, for respeito, for admiração for apoio em momentos difíceis não só nas horas boas, for compartilhar toda uma vida como ela é. Então, eu aceito”, diz Fernanda. “Se for assim, eu aceito também”, concorda Hilbert. Dividindo, eles tornam a vida mais leve. E foi assim que eles enfrentaram a perda. O pai de Fernanda, Seu Cleomar, morreu de Covid em 2020. “Muita gente se identifica com essa dor e a minha não é mais forte que a de ninguém. É muito difícil”, conta Fernanda. Eles contam que, naquele momento, o carinho dos gêmeos João e Francisco, de 12 anos, foi fundamental e que a caçula, Maria, chegou na hora certa. “Perdi de um lado e ganhei de outro. Parece que uma dor foi compensada pelo excesso de amor de um bebê novo em casa”, diz Fernanda. Quando se conheceram. Rodrigo tinha 22 anos e Fernanda, 23, quase 24. E eles nunca tinham se casado, até agora... Rodrigo construiu uma capela para o casamento deles no sítio da família. Ouça o podcast Isso é Fantástico:

+ Sobre nós

Image

Onde estamos: .

Rua Barão do Rio Branco, 347
Centro Itápolis/SP
3262 7482 - 3262 7483
16 99781 3817(Rega)
16 99742 1727(Daiane)
© 2018 RG Assessoria Fisco Contábil. All Rights Reserved. Designed By JKAsites

Busca